Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

QUALIDADE DE VIDA POS PROSTATECTOMIA RADICAL VIDEOLAPAROSCOPICA – AVALIAÇAO DA CONTINENCIA URINARIA E DA IMPOTENCIA SEXUAL

Resumo


Objetivo:
Avaliar as taxas de incontinência urinária e de impotência sexual em pacientes submetidos a prostatectomia radical videolaparoscópica em serviço de referência na cidade de Maringá-Pr.
Método: Após análise retrospectiva dos prontuários de 437 pacientes submetidos a prostatectomia radical videolaparoscópica por neoplasia maligna de próstata.
Resultados: Idade média de 60,7 +- 6,8 anos, variando de 41 a 75 anos e com concentração na faixa etária de 60 a 69 anos. O PSA pré-operatório foi de 7,6 +- 4,3 ng/dl com mediana de 6,5 ng/dl, com escore de Gleason até 6 (72%) e estado predominante pT2c (65%). O PSA médio de 7,6 ng/dl +- 4,3 ng/dl, 72% com Gleason até 6 e 65% com estádio patológico pT2c, seguidos por um período médio de 12,7 meses encontramos 97% dos pacientes continentes sendo 93% sem forro,4% usando até 1 fralda por dia. Quanto à potência, os achados mostraram 56% dos pacientes potentes, sendo 7% sem uso de qualquer método e 49% usando inibidores de fosfodiesterase e/ou injeção intra-peniana; 44% dos pacientes ficaram impotentes sendo que 22% não quiseram fazer uso de nenhum método farmacológico.
Conclusão: Concluimos que quanto a continência a grande maioria dos pacientes encontra-se com bom nível de qualidade de vida e satisfação. Os achados de continência e potência sexual coincidem com achados descritos em grandes séries da literatura mundial.

Palavras Chave ( separado por ; )

prostatectomia radical; Laparoscopia; neoplasia de próstata.

Área

Uro-oncologia

Instituições

Urotec - Parana - Brasil

Autores

Aissar Eduardo NASSIF, Moacir Rafael Radaelli, André Mazzini Vianna, Matheus Fernandes Cassitas, Lidio R Duarte Espindola, Pedro Castro Souza, Marcelo Garcia Cardoso