Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

IMPACTO DO IMC (INDICE DE MASSA CORPOREA) NA QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES PORTADORAS DE INCONTINENCIA URINARIA DE ESFORÇO SUBMETIDAS A TRATAMENTO COM SLING

Resumo

Introdução
A incontinência urinária de esforço (IUE) é uma doença altamente prevalente em mulheres de meia idade. A obesidade é um fator de risco para o desenvolvimento do quadro. O presente estudo tem por objetivo avaliar o impacto da obesidade na qualidade de vida em pacientes com IUE antes e após a cirurgia corretiva com Slings médio uretrais.

Materiais e Métodos
Estudo retrospectivo com 105 pacientes submetidas à correção de IUE com a utilização das técnicas de TVT e TVT-O. As pacientes foram divididas em três grupos de acordo com IMC e avaliadas antes e após a cirurgia.
Todas as pacientes foram avaliadas antes e após a cirurgia por meio de sua história clínica, exame físico, estudo urodinâmico com mensuração do VLPP (Valsalva Leak Point Pressure) e com a aplicação do questionário ICIQ-SF (International Consultation on Incontinence Questionnaire – Short Form)

Resultados
O número de pacientes no grupo de peso normal, sobrepeso e obesos foram 34, 36, 35. Os grupos foram homogêneos em relação às características demográficas (nº de partos, terapia hormonal, comorbidades). Quanto à necessidade de uso de absorventes 35,3%, 27,8% e 28,6% relataram fazer uso de ao menos um dispositivo diariamente (p=0,498). O VLPP médio das pacientes foi entre 95,0 ± 26,9, 86,5 ± 25,3 e 85,8 ± 30,59 (p=0,316). Quanto à técnica utilizada no reparo, observou-se no grupo de peso normal 27 TVT-O e 7 TVT, no sobrepeso 34 TVT-O e 2 TVT e no obeso 32 TVT-O e 3 TVT (p=0,62). O tempo de seguimento médio foi de 48,3 ± 23,8, 52,6 ± 14,0 e 57,6 ± 36,7 meses (p=0,353). As taxas subjetivas de continência avaliadas pelo questionário após a realização da cirurgia variaram de 88,2%, 88,9% e 85,7% (p=0,305). Os escores médios do ICIQ-SF foram significativamente superiores quando comparados os grupos de obesos versus não obesos no pré operatório (p=0,037).
Conclusão
Nesse estudo, a presença de IMC >30kg/m² se mostrou um fator associado a piora da qualidade de vida de pacientes portadoras de incontinência urinária de esforço submetidas a cirurgias corretivas. Além disso, o uso de procedimentos envolvendo Slings são seguros e efetivos com elevadas taxas de cura e melhora significativa na qualidade de vida, independentes do IMC.

Palavras Chave ( separado por ; )

Incontinência urinária; Slings; Obesidade, TVT; TVT-O

Área

Urologia Feminina

Instituições

HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL DE SP - HSPE - IAMSPE - Sao Paulo - Brasil

Autores

BRUNO FELIPE SOUZA, LUCAS PERINI GUERRA, JOAO PAULO BARBOSA DE OLIVEIRA, CAIO PASQUALI DIAS DOS SANTOS, MARIO JOSE BREA MONTEIRO BRITO, GUSTAVO BARROS PENA RIBEIRO PAIVA, MATHEUS DEL GRANDI SPONTÃO, ADOLFO DAVID DE BRITO, WAGNER APARECIDO FRANÇA, LUIS AUGUSTO SEABRA RIOS