Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EVOLUÇAO DA MORTALIDADE POR NEOPLASIA MALIGNA DA PROSTATA NO ESTADO DA PARAIBA ENTRE 2009 A 2019

Resumo

Introdução: O câncer de próstata (CAP) é o 2ª mais comum entre os homens no Brasil, ultrapassado apenas pelas neoplasias de pele não melanoma. Estimam-se 68.220 novos casos por ano no período entre 2018 e 2019, conferindo um risco de 66,12 casos novos/100.000 habitantes. Mais incidente em regiões desenvolvidas, sul e sudeste, tem taxas de mortalidade mais elevadas em populações de baixa renda pois persiste o difícil acesso a exames que conferem o diagnóstico precoce e a possibilidade de tratamento curativo. Objetivos: Avaliar a evolução da taxa de mortalidade específica (TME) por CAP, no estado da Paraíba, no período de janeiro 2009 a janeiro 2019 e o impacto da doença como problema de saúde pública. Métodos: Estudo ecológico de série temporal, a partir de dados referentes à TME por CAP, a qual se trata do número de óbitos por 100 mil habitantes, na população residente no estado da Paraíba entre o período janeiro de 2009 e de 2019, obtidos através Sistema de Informações Hospitalares do SUS. Resultados: A partir dos dados coletados, percebe-se um aumento de 14,93% na TME por CAP em uma década no estado da Paraíba, passando de 11,45 (2009) para 13,16/100.000 habitantes (2019). O ano com maior TME foi o de 2017, com 13,23 óbitos a cada 100.000 paraibanos. A mortalidade média no período observado foi de 11,34 óbitos por 100.000 habitantes, maior que a média nacional (8,91/100.000) e a media da região Nordeste (7,93/100.000). Analisando a TME das 16 regiões de saúde do estado, justamente a 16ª região (Campina Grande) obteve uma TME de 22,53/100.000 pessoas, aproximadamente 1,98 vezes maior que a média estadual. Conclusões: Percebe-se o aumento da TME por CAP, no estado da Paraíba, ao longo de uma década, ultrapassando a TME nordestina e a brasileira, para se tornar problema de saúde publica local. A maior concentração de óbitos foi na região metropolitana de Campina Grande, onde são prioritárias ações para o melhor rastreamento e detecção precoce da doença, bem como medidas que qualifiquem melhor seu fluxo de tratamento.

Palavras Chave ( separado por ; )

estado da Paraíba; taxa de mortalidade; câncer de próstata

Área

Uro-oncologia

Instituições

Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ) - Paraiba - Brasil, Universidade Federal da Paraíba (UFPB) - Paraiba - Brasil

Autores

Marina Guimarães Ferreira, Matheus Pereira Fernandes, Sabrina de Figueiredo Ramalho, Arlindo Monteiro de Carvalho Junior