Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

O IMPACTO CLIMÁTICO SOBRE A FORMAÇÃO, MANIFESTAÇÃO CLÍNICA E A TERAPÊUTICA DE CÁLCULOS URINÁRIOS

Resumo

Introdução: A nefrolitíase é uma afecção urológica com incidência significativa em todo o mundo. Nos Estados Unidos, estima-se que 7% das mulheres e 13% dos homens irão desenvolver cálculos sintomáticos em algum momento da vida. Atualmente sabe-se que a supersaturação urinária é o principal evento físico para que essa formação ocorra e é influenciada por variados fatores, dentre os quais destaca-se o clima.

Objetivo: Analisar por meio de revisão sistemática a influência do clima sobre a formação, manifestação clínica e a terapêutica da litíase urinária.

Método: Revisão sistemática, realizada mediante a consulta de artigos publicados em inglês, espanhol e francês em plataformas de banco de dados (Scielo, PubMed e Google Scholar).

Resultado: Foram utilizados 60 artigos, de 20 países, relacionando variáveis climáticas com urolitíase. Os artigos foram divididos em três grupos: (1) os que analisavam a concentração e composição da urina; (2) os que avaliavam a incidência de cólica renal; e (3) estudos que abordavam o numero de procedimentos terapêuticos realizados.
Artigos que se basearam na observação da concentração e composição da urina documentaram que na ocorrência de médias térmicas mais elevadas há uma diminuição do volume urinário diário e um aumento nas concentrações de cálcio, oxalato e ácido úrico. Além disso, alguns estudos de coorte documentaram associação entre os achados em Urina 24h com a dosagem plasmática de Vitamina D.
Nos trabalhos que envolveram a incidência de urolitíase, houve predomínio de documentos que demonstram uma relação significativa entre temperatura e irradiação solar com o número de admissões hospitalares pela doença. Temperaturas mais altas podem elevar a incidência de sintomas em até 9 vezes. Apenas 6 artigos não apresentaram relação entre o clima e a manifestação clinica da calculose urinária.
Por fim, em relação ao número de procedimento urológicos empregados para o tratamento da doença foi notado um aumento de 28% do número de manipulações cirúrgicas por litíase urinária.

Conclusão: Encontramos evidencias de que o aumento térmico e da irradiação solar tendem a ser predisponentes à formação e manifestação litiásica. Essas métricas climáticas também influenciam nas admissões hospitalares e elevaram o número de procedimentos cirúrgicos pela doença. Apenas a umidade relativa do ar não foi associada ao incremento das variáveis estudadas, não estando comprovada a sua influência sobre a patogênese da urolitíase.

Palavras Chave ( separado por ; )

Urolitíase; Temperatura; Clima; Sazonalidade; Estações do Ano; Alterações Climáticas; Calculose Urinária; Cálculo Urinário.

Área

Litíase / Endourologia

Instituições

Centro Universitário São Camilo - Sao Paulo - Brasil

Autores

Lucas Antonio Pereira do Nascimento, Gustavo José Silva Sanchez, Ravendra Ryan Moniz