Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇAO PRE-OPERATORIA DA INCONTINENCIA URINARIA MASCULINA: QUAIS METODOS DE FATO ESTAO SENDO UTILIZADOS?

Resumo

Introdução e objetivos: Avaliar a frequência dos métodos e questionários utilizados em protocolos para avaliação pré-operatória de pacientes com incontinência urinária masculina submetidos a cirurgia de implante de Sling Masculino (SM) e esfíncter urinário artificial (EUA), num período de três anos.
Métodos: Revisão da literatura, conduzida em janeiro de 2018, no PubMED/MEDLINE. Foram utilizados os seguintes termos: (male incontinence AND prostatectomy AND (sling OR artificial sphincter OR bulking agent OR treatment OR therapy) AND 2015[PDAT]: 2018[PDAT]). Foram analisados 419 trabalhos e selecionados 38. Comparamos a frequência de utilização dos métodos de avaliação bem como se houve diferença entre os protocolos para avaliação de SM e EUA.
Resultados: Em relação ao uso do teste de absorvente, não houve diferença significativa entre os trabalhos de SM e EUA. Em todos os trabalhos, exceto um, houve descrição de uso de algum tipo de método de absorvente, dessa forma, caracterizando o teste do absorvente como o método mais utilizado para avaliar a incontinência (97,4%). No geral, o número de absorventes foi o método mais utilizado, descrito em 78,9% dos trabalhos. O peso do absorvente foi utilizado em 63,2% e ambos os métodos em 44,7% dos trabalhos. Não houve diferença significativa entre os trabalhos de SM e EUA. A urodinâmica foi a segunda ferramenta de avaliação mais utilizada, correspondendo a 84,2% dos protocolos. A maioria dos protocolos a utilizam rotineiramente (63,2%). O uso da urodinâmica em casos selecionados corresponde a 21,1% dos trabalhos. Apenas 15,8% dos trabalhos não utilizou urodinâmica nos seus protocolos. Não houve diferença significativa entre os trabalhos de SM e EUA. Uretrocistoscopia foi utilizada em 73,3% dos trabalhos e foi o terceiro método de avaliação mais comum, sem diferença significativa entre os trabalhos de SM e EUA (p = 0,40).
Conclusão: Apesar dos esforços da sociedades urológicas em padronizar a avaliação pré-operatória da incontinência urinária masculina, essa padronização ainda não foi alcançada. O teste do absorvente (número ou peso) foi o método mais utilizado (97,4%), com vantagem para o número da absorventes sobre o peso (78,9 x 63,2%). A urodinâmica foi o segundo método mais utilizado (84,2%) e uretrocistoscopia foi o terceiro (73,3%). Esse trabalho pode, possivelmente, ajudar em uma futura padronização.

Palavras Chave ( separado por ; )

INCONTINÊNCIA URINÁRIA; SLING MASCULINO; ESFÍNCTER URINÁRIO

Área

Uroneurologia / Disfunção Miccionais / Urodinâmica

Instituições

AR-KLA-TEX UROLOGY - - Estados Unidos, INSTITUTO D’OR DE PESQUISA E ENSINO - Sao Paulo - Brasil

Autores

DANIEL MOSER, FERNANDO RUSSO, GERARD HENRY, GERALDO MUNGUBA MACEDO, BRUNO ROBERTO SILVA FERREIRA, ANGELO CUNHA FIGUEIREDO FILHO