Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PSA COMO FATOR PREDITIVO NA CONCORDANCIA DO ESCORE DE GLEASON RESULTANTE DE BIOPSIA DE PROSTATA E PROSTATECTOMIA RADICAL

Resumo

Introdução: O câncer de próstata (CaP) é um dos tumores com maior prevalência no mundo. No Brasil, em 2018, houve uma estimativa de 68.220 casos novos de CaP totalizando 31,7% de todas as neoplasias. Os dois melhores marcadores de prognósticos no CaP são o Escore de Gleason (EG) e o Antígeno Prostático Específico (PSA). Existem vários estudos que relatam uma discrepância entre os resultados anátomo-patológico quanto ao EG na biópsia transretal de próstata (BP) e a Prostatectomia Radical (PR). O resultado do EG realizado nas biópsias é de suma importância, pois influenciará diretamente na escolha terapêutica do paciente.
Objetivos: Avaliar a concordância entre o EG das BP e PR, destacando a importância do PSA como fator de concordância.
Metodologia: Estudo observacional retrospectivo de 54 pacientes submetidos a PR em um hospital escola no período de janeiro de 2014 até setembro de 2018. Os pacientes foram divididos em 2 grupos de acordo com o nível de PSA, <10 ng/ml e > 10 ng/ml. As informações foram analisados e tabeladas em planilhas do Excel e do SPSS (v25), tendo IC de 95%.
Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 65 anos. A média do PSA foi de 11,16. Foram analisados 54 pacientes, dos quais 41 (75,92%) apresentaram PSA pré-operatório < 10 ng/ml e 13 (24,08%) apresentaram PSA pré-operatório > 10 ng/ml. A concordância total entre os EG foi de 51,85%. O EG foi idêntico em 20 de 41 casos (48,78%) no grupo de < 10 ng/ml e 8 de 13 casos (61,53%) em > 10 ng/ml. A biópsia subestimou o EG em 21 pacientes (51,22%) no grupo de < 10 ng/ml e 5 pacientes (38,46%) no grupo de >10 ng/ml. Dos 54 casos observados, 29 (53,70%) apresentaram um EG 3+3 na biópsia, sendo que, destes, o EG foi idêntico em 14 (48,28%). Neste grupo, o número de pacientes com PSA < 10 ng/dl e PSA >10 ng/ml no pré-operatório foi de 11 (78,57%) e 3 (21,43%), respectivamente.
Conclusão: Os Escores de Gleason da BP e PR foram concordantes em 28 casos (51,85%) da amostra global, próximos aos casos de pacientes com PSA < 10 ng/ml (48,78%) e com PSA > 10ng/ml, cuja concordância foi de 61,53%. No restante dos casos houve uma discrepância no EG entre a BP e a amostra da PR, mostrando que quase a metade dos pacientes poderão apresentar uma evolução da doença, principalmente aqueles pacientes com EG 3+3 que optarem por vigilância ativa como forma de tratamento.

Palavras Chave ( separado por ; )

Antígeno Prostático Específico (PSA); Biópsia de Próstata; Prostatectomia Radical; Escore de Gleason

Área

Uro-oncologia

Instituições

UFCSPA - Rio Grande do Sul - Brasil, UNISC - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

Henrique PY Laste, Letícia Trevilin, Morgana Pizzolatti Marins, Isabela Terra Raupp, Augusto Madke Brenner, Thales Lorenz Lampert, Sandro Eduardo Laste, Paulo Roberto Laste