Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CIRURGIA MINIMAMENTE INVASIVA EM TUMOR RENAL COMPLEXO: USO DE RECONSTRUÇAO EM 3D PARA PLANEJAMENTO CIRURGICO.

Resumo

introdução: Tumores renais complexos agregam grande desafio técnico para o tratamento cirúrgico minimamente invasivo. O uso de reconstrução em 3D tem se mostrado útil para o entendimento anatômico e planejamento terapêutico de vários tumores.

Objetivos: Relatar um caso onde o planejamento cirúrgico utilizou desta ferramenta para a resolução de uma lesão renal complexa por cirurgia minimamente invasiva.

Material e métodos: Homem, 65 anos, com antecedentes de diabetes e cardiopatia isquêmica prévia já submetido a revascularização. Em avaliação urológica de rotina apresentava função renal normal, mas foi detectada formação expansiva mista de 3,5 cm em terço médio do rim direito, confirmada em tomografia computadorizada, pela qual foi definida como nódulo sólido de 3,7 cm em região interpolar do rim direito, intrarrenal. A lesão foi classificada com escore R.E.N.A.L 10. Foi indicada nefrectomia parcial laparoscópica convencional. Para auxílio no planejamento cirúrgico foi utilizada a plataforma de reconstrução em 3D Docdo ®.

Resultados: O procedimento foi realizado com sucesso, sem intercorrências perioperatórias e sem necessidade de conversão. Foi feito clampeamento em bloco com o uso de pinça satinsky, O tempo de isquemia foi de 22 minutos. O tempo operatório total foi de 155 minutos. O sangramento estimado foi de 600 ml. No pós operatório houve drenagem de baixo volume por até 3 dias. Houve duas complicações Clavien I (dor e hematúria persistente); uma Clavien II (necessidade de transfusão de sangue) e uma Clavien III (intervenção para embolização de pseudoaneurisma intrarrenal). O paciente teve alta hospitalar no 12° PO. O produto da biópsia foi definido como carcinoma de células renais células claras Fuhrman II, pT1, margens livres. Atualmente o paciente está em pós operatório tardio (30 meses), com função renal preservada e rim funcionante ao exame radiológico, sem sinais de recidiva.

Conclusões: As lesões renais complexas são desafiadoras, o que pode favorecer o aumento da indicação de nefrectomia total em muitos casos onde a parcial seria factível. O incremento do progresso tecnológico e das ferramentas de reconstrução pode permitir aos cirurgiões vencer tais desafios, certos de que todo o investimento possível na preservação renal é válido, especialmente em pacientes sob risco de insuficiência renal crônica.

Palavras Chave ( separado por ; )

Nefrectomia parcial ; Minimamente invasiva ; Reconstrução.

Área

Uro-oncologia

Instituições

Associação Piauiense de Combate ao Câncer - Piaui - Brasil, Hospital São Marcos - Piaui - Brasil

Autores

Pablo Aloisio Lima Mattos, Aurus Dourado Menees, Vilson de Moura Bezerra, Victor Ulisses Nogueira, Silvana Sales de Deus Barbosa, Hamilton de Sousa Mourão, Eduardo Bruno Lobato Martins, Alan Mychel Duarte Lima