Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TRATAMENTO ENDOVASCULAR PARA ESTENOSE DE ARTERIA RENAL POS TRANSPLANTE: SEGUIMENTO DE 5 ANOS.

Resumo

INTRODUÇÃO E OBJETIVOS: Estenose de artéria renal transplantada (EAR) representa um importante fator em complicações vasculares após transplante renal, com incidência de até 1% em coortes na literatura. O diagnóstico correto e tratamento precoce é vital para preservação do órgão. Com eficácia comprovada, angioplastia transluminal percutânea (ATP) com colocação de stent é considerada a terapia inicial menos invasiva.
O objetivo do presente estudo é avaliar os desfechos de pacientes transplantados renais com estenose de artéria submetidos à ATP com stent com período de 5 anos de seguimento, com relação à variação de pressão arterial e do MDRD (Estudo Modificação Dietética em Doença Renal).
MÉTODOS: Uma análise retrospectiva no banco de dados de nossa instituição foi realizado, buscando casos de EAR que foram submetidos a ATP com stent entre Janeiro de 2005 e Janeiro de 2016. Os parâmetros analisados foram MDRD e número de drogas anti-hipertensivas em uso antes do diagnóstico de EAR, antes de ATP e 1 semana, 1 mês, 1 ano e 5 anos após a intervenção. Dados foram avaliados utilizando Teste T. Seguimento médio foi 68 meses (entre 33 e 145m).
RESULTADOS: No período de 11 anos, 2180 transplantes renais foram realizados em nosso serviço, dos quais 23 pacientes preencheram os critérios de inclusão no estudo. Avaliação de função renal: o aumento médio no MDRD após 1 semana e após 1 mês de intervenção (respectivamente 25,47 para 43,32 - p<0,005) demonstrou diferença estatisticamente significante. O parâmetro de MDRD se manteve estável após 1 mês do procedimento e não demonstrou redução de função renal ao final do seguimento em 5 anos.
Variação de Pressão Arterial: demonstrou redução estatisticamente significante entre o número de drogas anti-hipertensivas no diagnóstico de EAR e antes de ATP (respectivamente 2,52 para 1,67 - p< 0,001) porém sem redução estatística após a intervenção. Não foram evidenciados outras complicações ou re-estenoses no período.
CONCLUSÃO: O tratamento endovascular com ATP com stent é uma opção efetiva para o manejo de EAR no contexto do transplante renal, com preservação de permeabilidade vascular a longo prazo, garantindo funcionamento do enxerto, normalização de função renal e manutenção da função renal.

Palavras Chave ( separado por ; )

Estenose de artéria Renal; Angioplastia Transluminal Percutânea; Transplante Renal

Área

Transplante Renal / Miscelânea

Instituições

Hospital das Clínicas FMUSP - Sao Paulo - Brasil

Autores

Felipe Hirasaki, Felipe Saraiva Bernardes, Matheus de Almeida Carvalho Siqueira, Affonso Celso Piovesan, Ioannis Michel Antonopoulos, Rafael Fagionato Locali, Hideki Kanashiro, Renato Falci Júnior, William Carlos Nahas